23 dezembro 2009

Esperando

Quando nos encontramos em situações difíceis. Quando já tentamos de tudo para nos levantar costumamos ficar esperando algo diferente. Esperamos que aconteça algo que mude a situação. Uma porta, uma luz, uma janela, são apenas metáforas que significam um novo caminho para seguir.
O desespero leva ao fracasso, a esperança à vitória! Por quê esperar se podemos correr atrás? É simples. Por que queremos o mapa do caminho a se seguir. Não queremos descobrir por si próprio a trilha que devemos pegar, queremos sim, que asfaltem uma estrada no meio da mata dos problemas.
Os fracos são assim, os humanos são assim. Sempre mal acostumados, sempre mimados, sempre querendo a facilidade, sempre esperando um milagre, sempre, esperando.
Mas, e quando o milagre não vem? E quando uma nova luz, porta ou janela não aparece? Estagnados choramos, alimentamos culpas, frustrações, mágoas e continuamos esperando.
Deitamos na grama, acendemos um cigarro, nos perdemos em pensamentos e suposições e hipóteses. Uma tempestade de “e se?”. Ainda assim esperando.
É difícil tomar uma decisão, é árduo tomar uma atitude e manter-se nela. O ser humano se prende à traumas, bloqueios, timidez, vergonha. Sentimentos ruins que atacam sua auto-estima, minam sua força de vontade.
Muitos não aprenderam vencer um desafio, outros, assim como eu, simplesmente não conseguem. São eternos dependentes do fator sorte, se é que isso exista. Esperam que atitudes alheias os beneficiem.
São otimistas os esperançosos e pessimistas os desesperados. Como sofrem esses seres! Esperam agoniados a tal “luz no fim do túnel”, com a mesma intensidade que um réu espera sua condenação.
Conheço sua dor, sou um de vocês!
Estou aqui desesperado esperando que alguém ilumine o meu caminho, sempre esperando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário