15 dezembro 2009

Vida


Hoje, o que esperar do amanhã?
Nos momentos mais difíceis essa pergunta nos vem à mente e nos deixa sem resposta. O que esperar da vida? Vida, palavrinha tão pequena mas de dimensões incomensuráveis.
Quando nos deparamos diante de sentimentos, fatos e situações incompreensíveis só a vida nos da a solução para superar. A vida nos traz o amor, mas também o leva, assim mesmo, simples como ondas do mar.
Muita gente se lamenta dizendo: oh, por que fui ter essa vida? A resposta, claro, está dentro de cada um. Há também aqueles que maledizem a que possuem. Vida desgraçada!
São tolos, afinal, a vida nos dá armas para defesa ou para o ataque, cabe a cada um de nós escolher se vai atacar ou simplesmente defender-se.
Certos são aqueles que ficam no meio termo. Serei mais claro. Certo são os que encontram um equilíbrio entre o ataque e a defesa, pois não há melhor maneira de seguir a vida.
A vida nos transforma em esponjas. Seres que absorvem tudo ao redor: informações; experiências; novos sentimentos, aprendizados; novas maneiras de amar e de odiar.
Certos estão aqueles que além de absorver, deixam-se ser absorvidos para que outros possuam a mesma bagagem. Aliás, tudo e uma troca, um aprendendo, crescendo e evoluindo com a vida do outro.
Saber o que é certo e errado só a vida nos ensina. Saber odiar e cultivar sentimentos que nos impede de absorver, isso a vida não ensina, pelo menos não a nossa vida, porque também há pessoas que só aprendem com a vida dos outros e pior, cuidando e vivendo a vida alheia, conseqüentemente, esquecendo-se da própria.
Aí está um momento de estagnação e dormência. Despertar desse sono pode, ás vezes, ser letal para nossa vida, que estará perdida, esquecida e dificilmente consegue-se encontrá-la ou ao menos, lembrar-se que se tem uma vida própria.
Há um momento em nossa vida encontra outra vida, e o milagre acontece: uma nova vida é criada. Pronta para se moldada segundo o livre-arbítrio.
Como suportar a vida? A resposta só a vida lhe dará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário