27 dezembro 2010

O Novo


    Chega um dia em nossas vidas que tudo parece mudar e sentimos medo. O novo chega, assim sem ser convidado, desconhecido, como uma visita indesejada que teima em não ir embora.
    O novo é esperança e desespero, chega sempre quando a vida parece meio obstruída, sem saída, sem opções. Tememos sempre fazer a escolha errada, a decisão mal tomada é conseqüência arcada,
    É como força do destino, impossível fugir. às vezes o novo chega através de uma palavra de alguém que admiramos, às vezes vem de repente mesmo.
    Porém, o novo é sempre bem vindo, carregado de horizontes e oportunidades, alegrias e aprendizados e é claro, tentações.
    Deveríamos receber o novo como quem recebe a brisa numa tarde de verão, de braços abertos e olhos fechados, não há maneira melhor de senti-lo.
    O novo nos dá fôlego, nos dá força, nos revigora, nos dá luz em caminhos, muitas vezes, tão obscuros.
    Não tema o novo, recebe sorrindo e quando ele não vier busque-o em tudo que o cerca e o encontrará, lindo, esperando por você.
    Desfrutemos do novo como quem desfruta uma caminhada na areia da praia, como quem desfruta um bom livro, uma música, uma gargalhada solta.
    O novo é maravilhoso como o sol que entra pela janela ao amanhecer, nos aquece, ao corpo e a alma, nos traz felicidade.
    Inspire o novo como se inspirasse o oxigênio, ele é assim mesmo, toma conta dos nossos poros, invadindo nossas células e mente, fundamental para nos manter vivos.
    O novo é magnífico como a água que sacia nossa sede, lava nossa alma.
    O novo é belo, surpreendente e magnânimo.
    Para mim o novo chegou ontem, já não é mais tão novo e mesmo assim ainda me faz feliz, cheio de planos, idéias e sonhos.
    Alias, o novo é um sonho e talvez para alguns o único que, entre tantos outros, vai realmente se tornar realidade.
    O novo é sempre novidade, seja para os mais novos, seja para os mais velhos.
    O novo sempre vem, de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário