20 abril 2011

Qual será meu caminho?

Penso em abrir mão do meu amor, um amor que me conquistou apenas pelo olhar. Um olhar enigmático que diz tudo e nada ao mesmo tempo.
Me sinto confuso pois não sei até que ponto é certo influenciar a vontade a alheia, afinal, não me sinto confortável em saber que toda e qualquer mostra de carinho ou dedicação é sincera, ou se é natural ou não. Enfim, se ele realmente gosta de mim.
Pouquíssimas ou quase nenhuma foram as vezes que me senti valorizado. Sempre me senti inferior a todos, seja pela minha condição fisíca, financeira ou profissional.
Cada vez mais me sinto distante das pessoas, cada vez mais eu busco o isolamento. Diversas vezes sinto que minha vida é insignificante.

Só pedi um amor, algo que me fizesse sentir o que estar vivo. Que me fizesse sentir que alguém neste imenso universo possa sim me querer, me desejar, se dedicar a mim da mesma maneira que me dediquei por outros por diversas vezes.

Que este não é o meu caminho, eu já percebi. E quanto ao meu coração? Será que meu Pai gostaria de ver o filho infeliz da forma como está?
Meu coração me diz para deixar esse sentimento correr solto por aí, que ele não é o meu caminho... Mas quem é o caminho de quem?
Me sinto uma pessoa insuportável, sei que nesse mundo eu não passo de mais um, e o que me pedem é que continue ou comece um caminho que me leve cada vez mais à "insigficância da vida".
Sei que posso estar errado no meu julgamento e certamente eu estou mas, depois de tanto tempo vivendo, ou melhor, sobrevivendo, sozinho me sinto cansado e sem forças para continuar
em um caminho que para mim parece tão incerto.
Só me resta levantar a cabeça, respirar fundo e seguir em frente sem olhar para trás. Pois, sei que lá na frente o futuro me aguarda com um lindo sorriso nos lábios e um caloroso abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário