18 maio 2011

Sonhos Amores


Me desperto para o que sentia, pois por ti eu sei que sofreria.
Há quanto tempo que partiu sem mim,
Eu prometo que não choro mais.

Sonho amores sempre tão iguais,
Como você, como nós.
Eu espero seu sussurro me dizendo: Eu te Amo!
Com o coração me chamando, um suspiro sufocando,
Na ternura de um sorriso vem dizer: Luz é ter você!

Sonhos Amores que farão crescer em mim
Um sorriso entre minhas lágrimas.
Quantas páginas tão fantásticas para não escrever sobre o que vivi.

Sonho amores que espero realizar,
Que se perdem em nossas vidas,
Que nos cegam e nunca nos deixam ver
Se será esse amor para sempre.

E quantas vezes chorarei ao ler?
Quantas vezes voltarei a ver aquelas cartas que eu recebia
Quando a minha esperança ainda existia?
Grande amor que é infinito, mas por que me deixou?

Amores tão estranhos que vem como se vão.
Não pense que em mim sobreviverás,
São histórias que sempre lembrarás sem saber se vão machucar

Sonhos amores, frágeis prisioneiros tão livres.
Sonho amores sempre tão iguais,
Vão estar sempre em nós.
Sonho amores que não me deixam viver,
Se perdendo entre minha dor.

Me desperto para o que eu sentia,
Desta vez tenho certeza que
Encontrarei um grande amor sincero em... você.

Autor: Cláudio Nanti
Texto escrito em 08.Mar.1997
Esta é uma versão livre sem pretensões comerciais para a música "Strani Amori" de Laura Pausini

17 maio 2011

A Carta


Olá amiga. Espero que esteja bem. Hoje foi mais um dia triste em minha vida, sinto falta da minha família e dos dias felizes que passei ao lado deles e do seu também, minha amiga. Ainda sou muito grata pelas coisas boas que você fez por mim, espero um dia poder retribuir.
Já estou com 27 anos, sou uma mulher agora e não sei o que foi feito da minha vida. Na verdade nunca tive muito controle sobre ela e agora que tenho, não sei bem o que fazer. Tenho uma vaga idéia mas certeza mesmo, eu não tenho.
Pensei em pedir sua ajuda mas não acho justo, além do mais tenho que aprender a me virar sozinha. Pelo menos todo o sofrimento que passei serviu para que eu me tornasse uma pessoa forte, um tanto fria e amargurada, mas ainda assim forte.
É surpreendente o modo como hoje encaro meu passado, tantos erros e tão poucos acertos. Felizmente não alimento culpas, há apenas uma que ainda conservo, talvez seja a única coisa que me impeça de ser feliz.
Tanto tempo passou e eu ainda não sei o que é ser feliz, nem o que significa felicidade. Acredito que esta seja uma busca constante do ser humano. O melhor seria viver um dia de cada vez. Será que existe alguém que consiga? Se tiver, por favor, me conte o segredo para conseguir essa proeza.
Quem sabe eu não descubra após a minha morte? Sim, pois eu acredito que deve haver algo além da nossa compreensão e visão possam alcançar. Pois é, vai entender a tal "Lei Divina"....
Olha só, lembrei da minha mãe, é estranho sentir falta de alguém que eu nunca conheci. Quando penso nela, surge a imagem de uma mulher maravilhosa, linda e sem rosto. Eu não sinto medo, então deve ser amor.
Ao final desta carta descobri o que fazer da minha vida, já tenho uma direção, vejo a luz no fim do túnel. Espero, amiga, que você aprove ou simplesmente apóie a minha decisão.
Parto hoje, vou em busca de um Deus, uma energia que eu mesma não conheço.
Me despeço com saudade e esperança no coração, fique bem minha grande amiga, VIDA!

Autor: Claudio Nanti
texto escrito em 12.Dez.2006

14 maio 2011

O circo da vida!


Neste circo chamado vida eu sou o palhaço principal,
sou aquele que te diverte enquanto eu mesmo me entrego a dor e ao sofrimento.
Sou aquele que te entretem enquanto meu corpo se corrói em detrimento e amargura.
Sou aquele que sorri para qualquer um que lhe preste uma ligeira atenção.
Sou aquele que se perde e se encontra nos olhares alheios
Sou aquele que te abraça desejando sinceramente fugir...
Ir, para nunca mais voltar!

Eu sou o palhaço,
aquele personagem que pinta, borda, saltita enquanto o seu coração habita,
Meu peito é uma caverna profunda onde muitos se perdem e nenhum se encontra.
Meu sorriso é o seu abrigo, minha lágrima o meu inimigo.

Seja bem vindo à minha vida, este é o meu picadeiro.
É aqui que apresento meu espetáculo diante de uma platéia sedenta de sofrimento.
Me perco no pulo, de mim eu me anulo, lamúria e dor... assim eu te cumprimento.

Se você achou que a vida do palhaço é um mar de rosas, Parabéns!
Você se afogou em um mar de espinhos chamado REALIDADE.
Bem vindo ao circo chamado vida!
Onde Eu, você, todos nós, não passamos de PALHAÇOS!

Autor: Cláudio Nanti

11 maio 2011

"Quero"


Quero sofrer um surto de amnésia permanentemente,
pois só assim esqueceria que um dia você existiu em minha vida.
Quero me livrar das lembranças tristes, das lágrimas derramadas,
das mágoas guardadas que tanto apodrecem o meu coração.
Quero apagar até mesmo as boas lembranças dos momentos de alegria,
pois hoje eles me parecem tão superficiais e inócuos,
que não superam os momentos de tristeza profunda vividos entre nós.
Quero esquecer o sabor do seu beijo, o cheiro da sua pele, a cor dos seus olhos, a força do seu olhar, e qualquer vestígio seu na minha mente.
Quero quebrar, rasgar, queimar, simplesmente destruir você dentro de mim,
antes que meu próprio eu se auto-destrua em migalhas secas de desgosto.

Quero a alegria do esquecimento eterno!
Só isso e nada mais...

Autor: Cláudio Nanti

05 maio 2011

SOMOS TODOS IGUAIS


Somos instantes desprendidos de sensações
Somos momentos desprendidos de lembranças
Somos alma e flor desprendidos de cheiro ou cor
Somos tristes pássaros desprendidos de asas
Somos tola imaginação desprendida de criatividade
Somos menos do muito mais e fazemos mais com muito menos
Somos mais além do menos
Somos alegres desprendidos de lágrimas
Somos olhares desprendidos de horizontes
Somos eu e você
Somos você e todos
Somos assim e muito mais
Somos um planeta desprendido de galáxia
Somos música desprendida de notas
Somos silêncio desprendido do aconchego
Somos o vai e vem inconstante da palavra amar
Somos o oposto do inimigo mais amigo
Somos eu e você
Sim, somos você e eu, sim
Somos braços desprendidos do abraço
Somos pele desprendida do tocar
Somos bocas caladas desprendidas do cantar
Somos o absurdo mais abstrato
Somos mais do que queremos e podemos ser, querer ou buscar.
Somos pedras em um caminho de lama
Somos caminhos que levam e que trazem
Somos o coração pulsante e almejante
Somos potentes descrentes da existência do inacreditável
Somos desafio desprendido de oponentes
Somos vitória na desgraça da saudade
Somos mais e mais e mais e mais.
Sim, somos tudo e todos, e também somos, apenas SOMOS TODOS IGUAIS!

autor: Cláudio Nanti

02 maio 2011

Um Desafio!


Uma dor latente!
Um ódio crescente!
É o que sinto em meu peito.
Me sinto em um buraco frio, úmido e muito, muito escuro.
Daqui não vejo saída, não vejo esperança, não bondade, tão pouco vejo o amor.

Das escolhas que fiz muitas eu me arrependi e sinto na pele pelo erro que cometi.
Eu sabia que dessa pedra não sairia água e mesmo assim eu insisti.

Acreditar na bondade humana pode ser uma boa chance de provarmos o quanto pode ser doloroso a gente insistir no erro.
Sei que vou me arrepender amargamente pela escolha que acabei de fazer que é deletá-lo da minha vida, mas só assim eu vou conseguir fazer com que morro esse sentimento lindo que existe de mim.
Sentimento este que me fez mais mal do que bem

Para mim basta, ou eu tomo essa decisão ou vou ficar enfiado nesse labirinto de trevas e dor pelo resto da vida, isso não quero, já passei por isso diversas vezes, doeu e dói até hoje.

Não me sinto seguro da decisão que tomei, tenho medo...
Preciso ser forte e me manter em pé!
Eu sei que vou superar isso tudo, já passei por coisas piores, muito piores.

Conto comigo e com os poucos em que posso confiar. Os poucos ou o único que tenho certeza que nunca levarei uma facada pelas costas.

As lágrimas já não são suficientes, já não tenho mais palavras para expressar o quanto dói, por isso prefiro me calar.

Me perdoe mas pra mim chega!

Autor: Cláudio Nanti